COMBO: Fevereiro e Março

Hello Beautiful People! Vem comigo que eu vou contar umas coisinhas sobre fevereiro e março. Só vem!!

Pois então, eu não gosto muito de fevereiro, nunca gostei, sempre achei chato, e esse ano não foi muito diferente.. Em Janeiro eu fiz aquele post sobre as coisas do mês, e eu deixei fevereiro de lado não porque eu não gosto do mês, foi mais por causa de preguiça do que qualquer outra coisa. Tava um calor aqui no Rio Grande do Sul que não dava pra aguentar!

Março é uma delicia de mês, meu mês preferido em vários sentidos: teve aniversário, teve série, teve filminho com os amigos, tudo que eu mais amo nesse mundo. O calor também tava de matar, mas já esfriando por aqui, daqui um pouco mais chega o inverno e a gente pode ficar quentinha vendo Netflix.

Vem comigo que eu vou mostrar o que mais valeu a pena (ou umas seis coisas) nesses dois meses:

fevereiro, março

  1. Que delicia de novela: Gente eu sou dessas que deixa passar o buzz da série e ver todos os episódios na Netflix. Revenge é minha queridinha da vez. E vamos combinar, é novela né gente? E uma das boas. Todo mundo é parente, tem quem tava morto mas tá vivo, tem tapa na cara, tem morre e vamos esconder o corpo, tem mistério… Enfim tudo que uma boa da ABC tem. Quando acabar a série vai ter review aqui no blog.
  2. 3ª temporada de Brooklyn 99: Essa minha série que é meu happy place, finalmente tomei vergonha na cara e comecei a 3ª temporada. Eu tava esperando sair na Netflix, mas como ainda vai demorar muito, eu pensei “ah eu vou olhar isso é hoje”, dito e feito: passei um domingo inteiro vendo e me diverti tanto com essa como me diverti nas temporadas anteriores. Quem não vi ainda DÁ UM CHANCE pra essa série maravilhosa.
  3. Let’s Get Weird: De aniversário ganhei Get Weird da Little Mix das minhas amigas. Little Mix é minha banda preferida: elas são linda, tem excelente harmonia, e realmente se importam uma com a outra. Quem ainda não conhece as rainhas do Reino Unido, eu recomendo que comece com o segundo Cd delas, o Salute, aquele é um masterprice!
  4. Série Teen é isso mesmo: Começei Buffy the Vampire Slayer quando acabei com Desperate Housewives (saudades) lá no finalzinho de fevereiro. Buffy é uma das melhores personagens femininas que eu já vi, e todas as séries tem que agradecer a ela por serem o que são hoje. Ainda não terminei, mas pretendo assim que der. Ela tem uma pegada bem Teen mas trata de temas que estão sendo  debatidos com fervor nos dias de hoje.
  5. Melhor animação: Zootopia tem um lugar mais do que especial no meu coração. O filme que fala sobre igualdade de gênero e usa animaizinhos pra fazer isso merece todo amor e reconhecimento do mundo. Já falei dele aqui no blog, da uma conferida, juro que vocês não vão se arrepender!
  6. Feliz: Isso mesmo, essa foto eu tava mais do que feliz na praia. Em fevereiro eu e a minha “família” ficamos em uma casa tão bonita, com piscina e essas coisas. Teve piscina e aquele carteado de noite. Em resumo foram ótimas mini ferias naquele pedaço de paraíso.

Eai, me contem como foram esses dois meses de vocês nos comentários, até a próxima anjos!


Se vocês gostaram, curtam a página no facebook e sigam o blog no bloglovin ❤

Anúncios

Zootopia vai muito além da animação

Oi gurizada que de algum jeito veio parar aqui, tudo bem com vocês?

Final de semana passado eu vi Zootopia. Entrei na seção arrastada pela minha amiga e não fazia ideia do que se tratava, só havia visto uma cena do filme mas mesmo assim não tinha me chamado atenção. Pensei que se tratava de mais uma animação mas eu estava deliciosamente errada. Prometo que não tem spoliers.

O filme conta a história de Judy Hopps uma coelinha que desde pequena queria ser policial, indo assim contra sua natureza se ser apenas um coelho. Ela dá duro e consegue se tornar uma policial, ela faz parte da “cotas de mamíferos” da força. Depois de se tornar uma oficial ela vai para Zootopia, um lugar onde você pode ser o que quiser. Lá ela conhece esse malandro, o raposa Nick Wilde, e o dois vivem a melhor aventura de todas, onde eles provam que vão muito alem de serem apenas presa e predador.

No titulo eu disse que vai alem de uma animação, então vamos conversar sobre o porque disto.

O filme trata de igualdade de gênero de um jeito tão leve e que as crianças podem entender e se identificar. Os personagens são carismáticos. Você simpatiza com a Judd nos primeiros momentos do filme, você entende que pra ela não basta ser apenas um coelho, trabalhar na fazenda não é pra ela, ela almeja muito mais, e nada nem ninguém vai dizer o que ela pode ou não ser. O raposa Nick também, um personagem com várias camadas. Ele não é mal, mas aceitou que esse é seu papel: raposas são predadoras e não confiáveis, então é exatamente assim que eu vou ser.

A mensagem que eles querem passar no filme é bem clara, e me deixa tão feliz que as crianças, principalmente as meninas tenham acesso a esse tipo de filme que contem uma história tão bonita. Andam saindo tantos filmes com mensagens positivas, e não, Frozen não foi o primeiro. A Princesa e o Sapo já tava falando sobre ser uma mulher que batalha, da duro atras dos seus sonhos antes de Frozen se quer existir como uma ideia. E de quebra era uma personagem negra, o que faz o filme ter um significado ainda maior pra mim.

Se vocês tiverem a oportunidade de assistirem esse filme, assistam, levem uma priminha pequena também, ela vai adorar, e vocês também. O filme é muito divertido ser visto por todo mundo.

Beijinhos pra tudo mundo!


 

Se vocês gostaram, curtam a página no facebook e sigam o blog no bloglovin ❤

“Tell em that is my birthday” Sobre ter feito 18 anos..

Oi gente bonita, tudo bem com vocês? Voltei pra dizer que o blog não morreu, ele só tá passando por várias transformações causadas pelas pressões de ser “adulto” e de entrar na faculdade. Vem comigo descobrir o que tá acontecendo e o que vai mudar daqui pra frente.

Dia 14 de março eu fiz 18 anos. Fazia tempos que eu tava esperando por isso, ser maior de idade, não ser barrada nas festas legais e poder fazer as coisas que eu já faço mas legalmente. E com os 18 anos a bad chegou e ainda não foi embora: encarar a vida “adulta” e entrar na faculdade. Pra quem ainda não sabe eu quero fazer jornalismo (já falei disso algumas vezes aqui), em uma faculdade bem especifica e particular, sendo assim eu tenho que estudar muito para conseguir uma bolsa por mérito ficando em 1º lugar.

Assim como eu, várias pessoas também almejam esse primeiro lugar para frequentarem a faculdade de graça, então eu estou dando o meu melhor no curso para conseguir esse feito, e como consequência o blog foi deixado de lado. Pensei muito como ia fazer: se ia abandonar o blog permanentemente (como já fiz antes), ou se ia continuar. Decidi continuar.

Tem tanta coisa que eu gosto aqui, tem tantos blogs que eu gosto de acompanhar que acompanham o meu também, tanta gente legal. É obvio que não vou postar mais como antigamente, mas sempre que sobrar um tempinho eu vou dar uma passadinha aqui curtir e comentar nos meus blogs preferidos e dar uma olhadinha nos novos.

Uma coisa que me surpreendeu foi que eu continuei a ganhar curtidas e seguidores, isso foi outro fator para que eu continuasse na blogsfera. Vocês são tri!

Já to pensando em uns posts loucos aqui, mas me falem de vocês, o que vocês andam lendo e vendo? No momento eu só to por leituras obrigatórias e de vez em quando Brooklyn 99 (essa série é meu Happy Place).

Até a próxima guris e gurias!


 

Se vocês gostaram, curtam a página no facebook e sigam o blog no bloglovin ❤

O trio preferido de Shonda Rhimes

Quem é viciado em séries assim como eu conhece a Shonda Rhimes. Amada por uns e odiada por muitos, ela é a verdadeira rainha da ABC, tem uma sequência dos seus três produtos mais lucrativos todos vão ao ar as quintas no canal. Dona do Shondaland, pioneira das novelas, vamos falar sobre essas três novelas séries dela: Greys Anatomy, Scandal e How to Get Away with Murder

Grey’s Anatomy é um drama médico norte-americano exibido no horário nobre da rede ABC. Seu episódio piloto foi transmitido pela primeira vez em 27 de março de 2005 nos Estados Unidos. O folhetim é protagonizado por Ellen Pompeo, interpretando Dra. Meredith Grey, residente do fictício hospital cirúrgico Seattle Grace, em Seattle, Washington, um dos programas de residência em cirurgia médica mais rígidos do país. A série é focada nela e seus colegas, também internos: Cristina, Izzie, George e Alex, mostrando suas vidas amorosas e as dificuldades pelas quais passam no trabalho.


Grey’s foi a minha última experiencia Shonda, mas é a primeira dela. Grey’s Anatomy é tudo que uma novela é: tem drama, tem família desaparecida que retorna, tem tapa na cara, tem morte… Graças a Netflix comecei a assistir a série, (já tinha assistido mas não me lembrava muito) e sim a primeira temporada é incrível. Tu sente uma coisa boa assistindo aos primeiros episódios, mas conforme vai passado os episódios tu vê que não tem nada de revolucionário ali. Parei na terceira temporada, e tenho planos pra voltar a assistir mas não sei quando.

scandalUma ex-consultora de mídia do Presidente, Olivia Pope (Kerry Washington) dedica sua vida a proteger e defender as imagens públicas da elite americana, resolvendo problemas antes que o mundo saiba que eles já existiram. Depois de deixar a Casa Branca, ela abre sua própria empresa, na esperança de iniciar um novo capítulo – tanto profissionalmente como pessoalmente – mas ela parece não conseguir cortar completamente os laços com seu passado.


Scandal é o meu bebê, foi a primeira série da Shonda. A Netflix também me ajudou nessa de ser a próxima Olivia Pope (não eu não vou cursar direito). Eu comecei Scandal vendo dois episódios seguidos e depois não vi por um tempo, mas quando me apeguei mesmo já estava assistindo uns 6 por dia. A segunda temporada é a melhor de todas, e assim como Grey’s Anatomy é uma grande novela, mas dessa vez é um drama politico ao invés de ser um drama de hospital.

how to get away with murderHow to Get Away with Murder segue a vida pessoal e profissional de Annalise Keating, uma professora de Direito Penal da fictícia Universidade de Middleton, na Filadélfia, uma das mais prestigiadas Escolas de Advocacia na América. Uma advogada de defesa, Annalise seleciona um grupo dos seus melhores alunos em sua turma da universidade para trabalhar em seu escritório. São eles: Connor Walsh, Michaela Pratt, Asher Millstone, Laurel Castillo e Wes Gibbins.


O último e mais recente sucesso da Shonda, essa série veio pra fazer todo dia uma season finale. Comecei a acompanhar a série dois dias apos o piloto. A internet explodiu com esse episódio e quem acompanha ou viu pelo menos um episódio sabe o porque: em todo episódio tem uma revelação. Tem a maior diversidade da tv, tem negros, latinos, gays, bissexuais e brancos. E grande parte desse sucesso fica pra Annalise Keating interpretada pela maravilhosa Viola Davis. Ela é personagem mais complexa que eu já vi, e a Viola faz isso com uma elegância que muitas ainda sonham em conseguir.

Eai vocês gostaram desse post? Vamos ter mais posts sobre séries aqui no blog. Qual dessas é preferida de vocês?


Se vocês gostaram, curtam a página no facebook e sigam o blog no bloglovin ❤

 

As melhores amigas da ficção

Adivinha quem teve uma nova ideia pro blog? Essa vai ser uma nova coluna aqui do blog, o famoso TOP 5. Pra começar essa coluna maravilhosa, vamos falar sobre amizade. Amizade é coisa mais importante, principalmente a amizade entre mulheres. Desde pequenas somos ensinadas a brigar com as outras por causa da aparência mas principalmente por causa de homem, e é tão bom ver duas mulheres se dando bem. Uma amizade em que as duas desejam o melhor uma pra outra sem segundas intenções.

5º Blair e Serena (Gossip Girl)

gossip girl

Eu sei que parece contraditório sendo que sempre que elas tinham chance elas se atacavam mas elas sempre, SEMPRE estavam juntas quando a barra pesava de verdade. Desde de falsa gravidez até o “eu matei um cara”. Por terem crescido no mundo da alta sociedade do Upper East Side, elas não tinham quem confiar ou quem recorrer a não ser uma a outra. Independente das palavras que foram ditas, elas sempre deram a volta por cima e recuperaram a amizade mas badalada da cidade de New York.

4º Hanna e Emily (Pretty Little Liars)

pretty little liars

Pretty Little Liars tem vários problemas de narrativa, mas a única coisa que eles sempre souberam como fazer foi as amizades, principalmente a da Hanna e da Emily. Elas sempre estiveram ali uma pela outra nos momentos mais difíceis e nos raros e bons momentos. Hanna encorajou a amiga a se assumir, alegando que não importa se ela namora meninas ou meninos. Já enfrentaram os piores tipos de pessoas, isso sem nunca deixar a amizade morrer.

3º Allison e Lydia (Teen Wolf)

teen wolf

O relacionamento mais bem desenvolvido de Teen Wolf: Allison Argent e Lydia Martin. Da primeira até a terceira temporada, ela construíram um relacionamento solido, onde não só cresceram como amigas, mas como indivíduos. Lydia era diminuída pelo próprio namorado, escondia a sua inteligencia para fazer ele parecer o superior, e a Allison a ensinou que ela não precisava fingir ser burra só por causa dele.

2º Donna e Jackie (That 70’s Show)

that 70s show

A amizade com as duas com os outros meninos também era incrível mas a das duas. Jackie era uma pessoa superficial, rica e insuportável no incio da serie e a Donna sempre foi pé no chão, pobre, a melhor amiga do mundo. Clichê não? Mas é tão gostoso ver a Jackie se tornando uma pessoa melhor. A série tem ótimas cenas a respeito da igualidade de gênero defendida por Donna durante toda a série.

1º Lady Mary e Anna (Downton Abbey)

downton abbey

Sabe aquela amiga que tá contigo em todos os momentos? Então é assim que podemos definir a relação das duas. Uma relação um tanto quanto incomum, uma Lady e sua criada que tem um relacionamento em que as duas se respeitam e sempre veem o melhor uma a outra. Downton Abbey é a minha série dramática preferida, e junto com aquele enredo incrível eu ganhei de brinde a melhor amizade da ficção.

Eai, vocês gostaram da lista? Menção honrosa à Monica, Phobe e Rachel de Friends e Lynette, Gabrielle, Bree e Susan de Desperate Housewives.


 Se vocês gostaram, curtam a página no facebook e sigam o blog no bloglovin ❤

TAG | 8 Coisas

Essa é a segunda Tag que eu sou indicada aqui no blog, a primeira eu fiz ano passado, a Tag das 7 coisas. Elas consistem praticamente na mesma coisa, várias perguntas com oito respostas cada. Desa vez quem me marcou foi a Thaís do A Full Time Reader, o blog dela é a coisa mais linda, e vocês devem das uma olhadinha. Bem, vamos a Tag:

8 COISAS PRA FAZER ANTES DE MORRER

  • Fazer um photoshoot igual esse da Sasha Pieterse
  • Assistir mais de um filme no cinema no mesmo dia
  • Comer as pizzas que eu sempre recuso no rodizio
  • Fazer intercambio
  • Morar em New York
  • Me formar em Jornalismo
  • Trabalhar como com comunicação
  • Dividir um apartamento com uma amiga

8 COISAS QUE EU AMO

  • Pipoca natural com sal da Yoki
  • Cinema na segunda pagando meia entrada
  • Família e amigos
  • Blogs organizados
  • Azul, prata, preto, branco, dourado e vinho
  • Moda
  • Livros de capa dura e livros em geral
  • A sensação de descobrir coisas novas e novas histórias

8 COISAS QUE EU FALO

  • If I had a mic right now, I’d drop it
  • Sério isso?
  • Eu não tenho tempo pra isso
  • Caraca Moleque, que dia, que isso
  • Não!
  • Não acredito nisso
  • Aff!
  • Essa temporada foi horrível!

8 MAKES/ROUPAS

  • Jeans
  • Blusas básicas
  • Tênis
  • Casaquinhos
  • Batons
  • Delineador
  • Rímel
  • Esmaltes

8 COISAS/OBJETOS QUE NÃO VIVO SEM 

  • Meu Notebook
  • Brincos
  • Meu anel de 15 anos
  • Objetos de papelaria
  • Perfume
  • Netflix
  • Amigos e família
  • Minha cama

8 BLOGS PARA RESPONDER ESSA TAG

Feita de Fumaça e Osso – Laini Taylor

feita de fumaça e osso, 2016 Sinopse: Pelos quatro cantos da Terra, marcas de mãos negras aparecem nas portas das casas, gravadas a fogo por seres alados que surgem de uma fenda no céu.  Em uma loja sombria e empoeirada, o estoque de dentes de um demônio está perigosamente baixo. E, nas tumultuadas ruas de Praga, uma jovem estudante de arte está prestes a se envolver em uma guerra de outro mundo. O nome dela é Karou. Seus cadernos de desenho são repletos de monstros que podem ou não ser reais; ela desaparece e ressurge do nada, despachada em enigmáticas missões; fala diversas línguas, nem todas humanas, e seu cabelo azul nasce exatamente dessa cor. Quem ela é de verdade? A pergunta a persegue, e o caminho até a resposta começa no olhar abrasador de um completo estranho.


Finalmente embarquei em uma nova aventura literária. A última coisa que eu tinha lido foi o Fantasma de Anya, mas não era algo que precisasse tanto da minha atenção quanto esse livro. Feita de Fumaça e Osso foi uma indicação do Geek Freek (canal do Youtube), e eu fiquei tão fascinada quanto ele, eu nunca tive o prazer de ler um livro como esse. Ate agora.

Esqueçam tudo que vocês tem como primeiro livro de uma nova trilogia/saga: ele não é nada disso. O livro conta a história dessa menina, a Karou, uma menina que não sabe qual seu passado, não tem a menor ideia de quem são seus pais, e como ela foi parar no covil de um demônio. E de quebra ela tem o trabalho mais estranho do mundo, ela coleciona dentes, SIM dentes, de todos os tipos e tamanhos. Karou estuda na escola de artes em Praga, tem uma melhor amiga e carrega uma tonelada de segredos.

Esse livro foge do padrão a cada pagina que você lê. No começo eu pensei que ia ser mais um copia disfarçada com uma boa escrita, mas ainda bem que estava errada.

O livro conta com poucos personagens e te da um tempo pra acostumar com todos eles, (vocês não sabem a raiva que me da de livro que não apresenta eles direito e joga eles em uma situação só pra ter “emoção”, um livro no minimo tem que ter um bom desenvolvimento de personagem) mas é a história da Karou. É claro que não pode faltar o interesse amoroso, no caso o Akiva, ele é encantador (sempre imagino ele como o Matthew Daddario), charmoso, e perigoso.

Outro ponto positivo do livro é a liberdade para falar de sexo. 99,9% dos livros YA não conseguem falar de sexo abertamente. Os personagens nunca fizeram, então além de não falarem sobre isso, a tão esperada “primeira vez” é posta em um pedestal em que sempre é comentada, mas nunca discutida com naturalidade. Por mais livros assim.

Admito que tive meus problemas com o livro, na primeira cena do livo inclusive pensei que estava lendo alguma fanfic mas depois ele foi melhorando e o mistério pra descobrir porque ela é Feita de Fumaça e Osso se torna eletrizante, e você lê até não aguentar mais de tanta curiosidade. Todas as minhas teorias foram por terra (bom não todas) e no final do livro, e a necessidade pela sequencia só aumenta.

A leitura fluí assim que você pega o ritmo e entra nesse mundo de fantasia. Algumas partes do livro são confusas, mas fora isso e o que citei no outro paragrafo, o livro é ótimo. Dei 4/5 no skoob.


 Se vocês gostaram, curtam a página no facebook e sigam o blog no bloglovin ❤